segunda-feira, outubro 29, 2007

PORQUE AS COISAS PIORAM

De nada adianta investir em equipamentos, armamentos, viaturas e etc.

Se o sujeito não aceita ganhar uma miséria para arriscar a vida todo dia, nem a dedicação de um capitão Nascimento resolverá a guerra civil que acontece todos os dias na periferia.

O cidadão que defenda-se sozinho, pois o descaso é total.

TOTALITARISMO DEMOCRÁTICO

Vinte anos depois de depostos os generais, voltamos à estaca zero e o Brasil está, novamente, às portas da ditadura. Como já disse uma vez, volto a repetir, a cada dia que passa chego à conclusão que os militares tinham razão.

Vivemos em um regime onde o legislativo abandonou suas funções primárias para o judiciário, deixando à cargo dos tribunais as tarefas de criar as leis que regulamentam este país. Mais preocupados em abocanhar fatias do executivo, suas excelências concentram-se na distribuição de cargos e controle sobre o orçamento da União.

O executivo, incapaz de gerir um país na base do escambo, decidiu legislar por decreto e medida provisória, usando o congresso nacional como ratificador das decisões presidenciais. Na visão palaciana, a maioria conquistada com um talão de cheques lastreado por arrecadações recordes e a popularidade de um presidente mais próximo de um coronel nordestino do que o metalúrgico que venceu pelo trabalho, justificam qualquer coisa.

Enfim, nas mãos de uma oposição que se resumiu aos DEMOCRATAS, a sociedade brasileira está entregue à própria sorte, pois a democracia brasileira mais uma vez se vê de joelhos ante às vontades pessoais dos políticos. Pois aqui na botocudolândia, reformas constitucionais são feitas de acordo com os interesses daqueles que pretendem disputar a presidência da república.

quinta-feira, outubro 25, 2007

SOLUÇÕES MIRABOLANTES

Para um paulista, analisar os pronunciamentos do Governador Sérgio Cabral é um exercício inútil, pois não poderiam ser mais diferentes duas cidades tão próximas. O problemas até podem ser os mesmos, mas a distribuição geográfica, a proximidade das favelas, a convivência democrática na praia, e etc, exigem soluções diferentes.

Mas ver um governador turbinado por ter descoberto que a opinião pública está mais para "Tropa de Elite" do que "Cidade de Deus", dar uma de especialista em segurança pública do III Reich é de ter dó do cidadão Fluminense.

Ora caro Governador Cabral, já que o senhor leu "FREAKONOMICS" também sabe que a legalização do aborto reduziu a criminalidade nos EUA, um lugar onde, apesar da desigualdade social, há oportunidade, emprego e políticas e , principalmente, serviços públicos consistentes.

Imaginar que sacrifícar marginais antes do nascedouro é solução só pode ser o efeito da alucinação da ingestão de produtos controlados pelo governo, ou psicopatia da brava.

Talvez, senhor governador, sua biblioteca tenha de ser renovada. Talvez, senhor governador, seu orçamento para educação deva ser dobrado. Talvez, senhor governador, os investimentos em infra-estrutura de seu governo devam ser aumentados. Talvez, senhor governador, sua voz deveria se levantar também contra a política retrógrada do governo federal.

Pois criminalidade não se combate com Pena Capital, pós ou pré crime, mas com educação, emprego e condições mínimas para o cidadão sobreviver com dignidade.

terça-feira, outubro 23, 2007

RETROCENDENDO, A PASSOS LARGOS

Parece perseguição este blog atacar a esquerda sem dó nem piedade, afinal grandes países tiveram ou tem seus governos de esquerda e o efeito não é tão nefasto. Será que a esquerda não tem seus méritos? (poderia perguntar o leitor)

Realmente deve ter, talvez na Europa, onde a civilização do povo já atingiu níveis elevados. Mas aqui na Botocudolândia (região compreendida entre o Rio Grande e cabo Horn) a esquerda é a consolidação do atraso, a volta das piores práticas políticas e de gestão pública nos quinhentos e poucos anos de história do continente. Enfim, a esquerda lia os livros, mas entendeu tudo errado.

Louve-se o esforço para diminuir a diferença entre pobres e ricos, mas isso se faz com trabalho e emprego, não com distribuição de dinheiro do Estado.

Louve-se o esforço para o desenvolvimento, mas isso se faz com investimentos não com discursos eleitoreiros.

Pois o Estadão hoje mostra o que realmente acontece por trás das alucinações PTralhas.

O Brasil exportador, desenvolvido e atuante na cabeça de lulla é, na verdade, o Brasil do atraso, é o Brasil da commoditie agrícola, das exportações de minérios, é o Brasil da monocultura e da desindrustrialização.

Enquanto o presidente dedica-se ao único assunto que parece entender, perdemos competitividade na indústria que agrega valor à matéria prima, perdemos espaço nos mercados que geram empregos, tronamo-nos cada vez mais dependes de nossos recursos naturais.


Que o leitor não se engane com os números apresentados pelo governo PTralha, são números expressivos, mas inconsistentes à medida que são analisados junto à outros números mais preocupantes. Afinal estatística é a arte de torturar um número até que ele diga exatamente o que queremos.
Nas mãos ideológicas da esquerda, o Brasil jogou fora todas as chances de aumentar o comércio com os grandes clientes do mundo, resta-nos então o rol de grandes nações nas rota do Aerolulla: Gabão, Togo, Mali, Mianmá...

domingo, outubro 21, 2007

O MINEIRO

Dizem que o mineiro come quieto, que trabalha na sombra, que com seu "jeitim" vai tocando a vida e fazendo as coisas.

Pois numa sutilieza de um elefante numa loja de cristais o governador Aécio Neves vem trabalhando sua caminhada ao Palácio do Planalto.

Depois de deixar Geraldo Alckmin segurando na brocha no ano passado, surge agora defendendo sua candidatura à Prefeitura de São Paulo, tentando assim matar dois coelhos com uma paulada só.

Consegue tirar Alckmin do páreo em 2010 e, de quebra, força Serra tentar manter o governo do estado nas mãos do tucanos.

Paulistanos que se lixem, pois mais importante do que o excelente e surpreendente trabalho de Gilberto Kasssab frente à gestão da cidade, é decidir em 2008 quem será o candidato de 2010.

E a cidade como fica?

É PARA ISTO?

Enquanto se debate a necessidade da CPMF e, mais uma vez, vemos o PSDB sem rumo, os DEMOCRATAS apresentam mais um daqueles relatórios que enojam o cidadão que teima em se manter informado.



Agora, quando leio o editorial de hoje no Estadão o atual estado de abandono das forças armadas e vejo Hugo Chaves consolidando sua ditadura enquanto ameaça seus vizinhos, só posso perguntar:

É assim que se gastará o dinheiro da CPMF?

sexta-feira, outubro 19, 2007

MERCADINHO PERSA

Não adianta o Senador Pedro Simon esbravejar, há vinte anos, quando ele e toda a corja reunida para aprovar a constituição do Dr. Ulisses, que na verdade foi organizada pelo Senador Mario Covas, aceitaram condenar o Brasil ao pior texto constitucional já feito, concretaram as bases para isto que está aí.

Agora é sentar, relaxar e pagar a conta, pois enquanto a quadrilha (segundo o STF) estiver no poder os métodos são conhecidos.

A opinião pública, como bem disse o pretenso candidato a alguma coisa Nelson Jobim, nem recebeu a constituição original. Teve de se contentar com o texto modificado por ele e pelo dr. Ulisses.

Democracia é bom. Pena que Democracia brasileira, é fantasia...

quinta-feira, outubro 18, 2007

ORDEM NA CASA

A decisão do TSE é uma nova dimensão no sistema eleitoral brasileiro. Primeiro porque organizou o bordel e daqui para frente neguinho vai pensar muito antes de se lançar em uma campanha eleitoral.

Segundo porque dá ao partido sério (é isso mesmo caro leitor, seriedade partidária neste país é no singular) o poder para fazer oposição sem medo e mais poder de negociação com o governo.

Mas o mais importante mesmo é o fato de legitimar o atual sistema eleitoral.

É caro leitor, nosso sistema eleitoral é uma porcaria porque o cidadão se elege com o voto de legenda para, logo depois, mandar esta mesma legenda que o acolheu plantar batatas e passa a tocar seus projetos pessoais.

É o caso do PRONA, elegeu 5 deputados e, acreditando ter conquistado a sorte grande para seu projeto político, viu-se reduzido a nada pelas artimanhas da PTralha que comprou suas vagas.

Hoje, o voto de legenda começa a fazer sentido e o representante eleito tem de prestar contas ao partido que o elegeu. Ao eleitor, acaba o calvário de tentar saber que é seu representante, que mande a cobrança para o partido também.

O sistema proporcional pode não ser perfeito, mas graças ao TSE é muito melhor agora.

terça-feira, outubro 16, 2007

TORRANDO DINHEIRO DO CIDADÃO

Ouço na CBN o Deputado Estadual sendo avacalhado sem perceber pelo jornalista Heródoto Barbeiro, na defesa da lei de sua autoria proibindo o uso de celular em sala de aula.

O projeto em si tem tudo para virar mais uma daquelas leis que não pega. Primeiro por assumir que todo professor é um banana que não consegue controlar a sala de aula. Segundo por não haver uma forma prática de exercer esta lei, pois como será a punição.

Além de tudo a lei não prevê o uso de outros equipamentos eletrônicos, com IPOD's ou Gameboys. Também nada foi previsto fora da sala de aula, e celulares enlouquecidos ainda podem interromper uma peça de teatro, um concerto ou o cinema.

Enfim, parabéns à Assembléia Legislativa de São Paulo, por ter custado um dinheirão ao cidadão paulista, para produzir este fino exemplo de legislação inútil.

domingo, outubro 14, 2007

EU VI.

Antes de ler a Veja, antes das conversas em volta de uma mesa de bar, enfim, antes de contaminar meu julgamento, fui assistir "Tropa de Elite".

Quer dizer, meu julgamento sempre esteve contaminado, não suporto cinema nacional e ponto final. Não assiti o Quatrilho, não assisit Central do Brasil, quero mais que os Pais que saem de férias vão para o inferno junto com todo o resto e, de quebra, levem o cinema francês junto.

Que não argumentem sobre os roteiros de qualidade, nem dos excelentes atores brasileiros. O problema é de qualidade. A imagem e o som dos filmes nacionais são ruins e pronto. Também não curto filme com mensagem, como dizia um diretor americano: "Quer mandar mensagem, escreve um telegrama."

Mas dei uma chance à Tropa de Elite e não me arrependi. A qualidade ainda está a alguns quilômetros de uma produção de primeiro nível, mas o ritmo das cenas, os enquadramentos tornam as duas horas imperceptíveis, deixando aquela vontade por mais duas horas.

Também que se dane a mensagem, se alguém precisa ver Tropa de Elite para entender que bandido é bandido, que o tráfico sobrevive do dinheiro daqueles que reclamam no crime e que existem políciais corruptos, então estamos num país de alucinados, pois o Estadão mostra isso todo dia.

Na verdade Tropa de Elite é um bom filme de ação, bom ao ponto de vir a fazer parte da minha coleção de DVD's (todos originais, pois pirataria é crime), com a honra de ser o primeiro em português.

sexta-feira, outubro 12, 2007

TÁ BOM PARA VOCÊ?

Então caro leitor, depois de um dia de trabalho árduo e cansativo, de uma longa jornada de horas que não se acabam, só para entregar quase tudo para o presidente saciar sua sede arrecadatória e contratar mais capangas para abusar o erário.

Você chega em casa, liga o Jornal Nacional ou a TV do Bispo e vê isto,


Você:

A. Sente-se vingado com a queda do teimoso
B. Sente-se aliviado com o fim de mais um escândalo
C. Sente-se esperançoso, pois nem tudo está podre neste país
D. Desliga a tv e corre para o banheiro...

Enquanto isso a CPMF, a despeito de toda a movimentação da sociedade, continua sendo defendida pelos nossos representantes como um anseio da população que não aguenta mais essa vontade louca de pagar mais impostos...

quarta-feira, outubro 10, 2007

VAI TRABALHAR SENADORA!!!

Para aqueles que ainda se enganam com a atuação da senadora ideli salvati, fica a imagem dela em pleno batente, prestando uma atenção danada no que acontecia no plenário do Senado Federal ontem.



Para aqueles que sabem do que a conhecida representante catarinense é capaz, fica o consolo de, ao dedicar-se à atividades de lazer íntimo no trabalho, a senadora deixa de prejudicar o país como de costume.


Aos imbecis de sempre, dispostos a questionar a imagem acima, na defesa do indefensável, que procurem o UOL, pois foi publicada na primeira página.

terça-feira, outubro 09, 2007

O QUE FALTA?

Lendo a coluna de Dora Kramer no Estadão de hoje (não posto o link pois o novo portal do jornal é uma droga e não o encontro lá) e vendo a súbita mudança na atuação de Mercadante, chego à conclusão que até a nojeira, que a política brasileira se tornou, tem limite.

Após diversos crimes contra a democracia, Renan Calheiros conseguiu atingir o ponto de se tornar um fardo pesado demais. Agora, é esperar para ver a debandada de ratos.

quinta-feira, outubro 04, 2007

BOM ALUNO

Um professor de matemática pergunta ao Lula:

- Quanto é 51 dividido por dois?

Lula responde:

-Meio litro para cada um!

terça-feira, outubro 02, 2007

ESTÓRINHAS

Certos e-mails devem ser apagados na entrada, outros, como o que reproduzo abaixo, deveriam ser gravados em bronze.

TEORIA DA RELATIVIDADE

Um dos filmes que mais causaram impacto em minha vida foi "Em algum lugar do passado", com Christopher Reeve, uma história de amor lindíssima, em que um escritor apaixona-se pela foto de uma atriz dos anos vinte. Uma paixão tão avassaladora que ele acha uma forma de voltar ao passado para encontrar a moça e viver uma história de amor emocionante. O filme é lindo, a trilha sonora é fabulosa e o tema, instigante: viajar no tempo.

Quando Albert Einstein anunciou a sua Teoria da Relatividade, em 1905, viajar no tempo - pelo menos em teoria - deixou de ser algo impossível. Pois outro dia observei uma foto de um grupo de amigos na reunião de comemoração de 30 anos de minha formatura no colégio. Olhei aqueles senhores de cabelos brancos, gordos e carecas e imaginei o que aconteceria se a foto pudesse ser vista por eles quando tinham 16 anos. Já pensou? Você poder ir até o futuro e olhar onde estará, que rumo sua vida tomou?

Imaginei então uma situação interessante. Alguém inventa uma máquina do tempo. E vai testar. Escolhe uma data aleatória - 1989, por exemplo - e aperta um botão. A máquina traz para o presente ninguém menos que Luis Inácio Lula da Silva. Aquele de vinte anos atrás. Lula chega meio zonzo:

- O que é isso, companheiro?

Sem entender o que acontece, Lula é recebido com carinho, toma uma água, senta-se num sofá e recupera o fôlego.

- Onde eu tô?
- No futuro, Presidente. Colocamos em prática a Teoria da Relatividade!
- Futuro? Logo agora que vou ganhar do Collor, pô! Me manda de volta pro passado! Zé Dirceu! Zé? Cadê o Zé?
- Calma, Lula. Aproveite para dar uma olhada no seu futuro. Você é o presidente da República! - Eu ganhei?
- Não daquela vez. Mas ganhou em 2002. E foi reeleito em 2006!
- Reeleito? Eu? Deixa eu ver, deixa eu ver!!!

E então Lula senta-se diante de um televisor de plasma. Maravilhado, assiste a um documentário sobre os últimos 20 anos do Brasil. Um sorriso escapa quando a eleição de 2002 é apresentada.

- Pô, fiquei bonito! Ué. Aquela ali abraçada comigo não é a Marta Suplicy?
- Não, Presidente, é a Marisa Letícia.
- Olha! Eu e o Papa! E aquele ali, quem é?
- É George Bush, o Presidente dos Estados Unidos!
- Arriégua! Êpa! Mas aquele ali abraçado comigo não é o Sarney? Com a Roseana? E o que é que o Collor tá fazendo abraçado comigo? O que é isso? Tá de sacanagem?
- Não, presidente. Esse é o futuro!
- AAAAhhhhhh! Olha lá o Quércia me abraçando! O Jader Barbalho! Cadê o Genoíno? Cadê o Zé Dirceu?
- O senhor cortou relações com eles.
- Meus amigos? Me separei deles e fiquei amigo do Quércia?
- Pois é...
- E aqueles ali? Não são banqueiros? Com aqueles sorrisos pra mim?
- Estão agradecendo, Presidente. Os bancos nunca tiveram um resultado tão bom como em seu governo.
- Bancos? Os bancos? Você tá de sacanagem. Sacanagem!
- Calma, Presidente. O povo está gostando, reelegeram o senhor com mais de cinqüenta milhões de votos!
- Mas não pode! Cadê os proletários? Só tô vendo nego da elite ali. Olha o Vicentinho de gravata! E o Jacques Wagner também! Mas que merda é essa?
- É o futuro, Presidente.
- E o Walter Mercado? Tá fazendo o quê ali?
- Aquela é a Marta Suplicy, Presidente.
- Ah, não. Não quero! Não quero! Não quero aquele meu terninho. Não quero aquele cabelinho. Não quero aquela barbinha. Desliga isso aí!
- Mas Presidente, esse é o futuro. O senhor vai conseguir tudo aquilo que queria.
- Não e não. Essa tal de teoria da relatividade é um perigo.
- Perigo?!
- É. As amizades ficam relativas. A moral fica relativa. As convicções ficam relativas. Tudo fica relativo.
- Bem-vindo a 2007, Presidente.

TRATANDO OS PARADIGMAS

Enquanto alguns dos piores ditadores imbecis do mundo dão sinais de esperança para o futuro do homem.






Sempre é possível encontrar aqueles imbecis, que fazem questão de mostrar que o futuro da humanidade é negro.