domingo, agosto 29, 2010

Puro sangue com cabeça de bagre

Muitos amigos criticaram seriamente Aécio Neves por não bancar a escada de José Serra e aceitar a chapa puro sangue do PSDB. Segundo eles a recusa do governador mineiro foi um dos fatores da derrota que se evidencia nas pesquisas eleitorais.

A verdade é que a chapa puro sangue dos sonhos tucanos jamais iria decolar. José serra não é feito de material presidenciável, não tem o carisma necessário, não tem o poder de articulação necessário, não tem a coragem e a inciativa necessários. Só a teimosia.

Dilma tem menos ainda, mas tem a sorte de estar do lado de nove dedos e vai levar o prêmio Cacareco de 2010.

Se houvesse algum bom senso no tucanato, a chapa puro sangue teria sido proposta com Aécio na frente e Serra de vice, mas ao invés de uma cabeça politicamente mais arejada e educada sob os ensinamentos do Dr. Tancredo, tentaram outra coisa... BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

É duro ter razão

Há muito tempo atras disse que o brasileiro, se deixassem mesmo escolher, iria tirar o pijama dos generais e receber uma ditadura de braços abertos se o milagre brasileiro viesse na carona.

É óbvio que os imbecis de plantão já saíram trombeteando que eu defendia a ditadura, o massacre dos direitos dos cidadãos e blá blá blá.

Pois é duro ter razão, o brasileiro está entregando todos seus direitos básicos para a petralhada pela simples satisfação do milagre brasileiro de mentirinha que a quadrilha de nove dedos criou.

A saída meus caros, será pelo aeroporto... BlogBooster-The most productive way for mobile blogging. BlogBooster is a multi-service blog editor for iPhone, Android, WebOs and your desktop

quinta-feira, abril 16, 2009

Matemática Legislativa

Tudo que eu gostaria neste momento era ver meu professor do colegial me explicar como é que 180 diretores inúteis conseguem ser convertidos em apenas 8 demissões....

Os limites da Botocudolândia

Uma das mais difíceis tarefas que já me impus foi a de traçar as fronteira do mundo civilizado e a Botocudolândia. Pois é fundamental a clara distinção do ponto onde deixaremos de ser um amontoado de indios educados e passaremos à categoria de gente civilizada.

Mas quando vejo um arremedo de país obrigar seu presidente fazer uma ridícula greve de foma, apenas para que a constituição seja cumprida. Chego a conclusão que a civilização reside mais ao norte e só vem para a américa latina a passeio ou negócios.

Podem falar a vontade, mas esse tal de Simón Bolívar devia ser considerado herói na Europa, pois tudo que conseguiu foi perpetuar a tirania, a miséria e a dependência da Europa ou dos EUA.

terça-feira, abril 14, 2009

Cada um faz o que sabe.

No primeiro dia do plano eleitoreiro habitacional de "nove dedos", vulgarmente conhecido como "minha casa, minha vida", já podemos identificar o dedinho mágico PTralha na (des)organização operacional.

Segundo o Estadão(http://ping.fm/1VrpR), não foram estabelecidas nem as regras básicas, a ponto das famílias que seriam as mais beneficiadas não poderem participar do programa logo na largada.

Enfim, como já cansei de dizer, não basta apenas a boa intenção, é preciso ter um mínimo de competência gerencial e capacidade operacional para ações do tamanho pretendido pelos marqueteiros oficiais.

Mas a vida é dura e cada um faz o que o pode. O duro é ter de aturar um presidente falastrão que tenta fazer o que não sabe.

quinta-feira, abril 09, 2009

Que falta faz a fotografia

Porvavelmente cansado das mesmas imagens recicladas de antigas campanhas e sem ter realização que se preze para mostrar ao eleitor. O amado presidente do Brasil que não pensa, resolveu batar a mão na mesa na tentativa de fazer seu imenso mnistério começar a trabalhar.

Lulla exigiu menos burocracia e mais agilidade na execução do PAC. Afinal, os índices na casa de um digito percentual, são tão vergonhosos que certamente farão naufragar a cadidatura da ministra recauchutada.

Infelizmente, graças à falta de gente tecnicamente competente na gestão dos projetos, à falta de uma legislação que permita contratações adequadas de empreiteiros e profissionais capazes de gerenciar projetos de grande porte e de um planejamento de longo prazo que contemple as reais necessidades da nação e não do partido do governo. O PAC é apenas uma grande fantasia eleitoreira cuja execução será impossível e os efeito inócuos.

Sei que a petralhada vai urrar que estamos no começo do ano, que agora as coisas vão tomar velocidade e os recursos serão empenhados e gastos.

Mas se eles já estão no poder há 6 anos e tanto e a execução desses projetos dura mais de um ano, não era de supor que, uma vez iniciada a execução, a virada do ano não deveria fazer diferença alguma na velocidade da obra?

terça-feira, abril 07, 2009

Mais realista que o Rei

Nunca fui fã de Niemeyer, acho que suas convicções políticas são incompatíveis com seu padrão de vida. Acho que suas obras são lindas à distância, mas falham no quesito de utilização e conforto para quem as habita.

Mas imaginar que um grupo de pessoas é capaz de julgar a obra dele e as alterações que ele propõe ao seu trabalho, é simplesmente ridículo, para não absurdo.

Pena que não é só imaginação....

LEIA AQUI

Porque não se atira no próprio pé

Apesar do povo boliviano ser parcialmente responsável, não deveria me alegrar tanto ler as desventuras de "el índio loco" com sua desastrada política de hidrocarbonetos e seu principal, se não único, produto de exportação (respeitando-se os limites do código penal, é claro).

O fato é que a América Latina não consegue amadurecer à dura realidade da vida e aceitar as leis da física da ação e reação, ou seu equivalente de mercado a da oferta e demanda.

Evo "Zacarias" Morales, é mais um daqueles idiotas latino americanos (ler Garcia Marques) iluminados pelo clamor e o oba-oba eleitoral que acreditou ter os poderes mágicos de resolver problemas que apesar de evidentes, não eram atacados por seus antecessores.

Esqueceu-se o silvícola alucinado, que não se chuta a canela do único cliente capaz de comprar, e pagar, o único produto disponível para venda. O cliente vai embora, o preço do produto cai levando consigo o lucro e a lojinha quebra. É simples assim, como qualquer comerciante da 25 de março pode confirmar.

Agora não adianta chorar, não adianta espernear ou ameaçar o Brasil de retaliação. Cada dia que passa, estamos mais perto da autosuficência na produção de gás natural e do fim do mandato indulgente de "nove dedos". Em breve alguém deste lado da fronteira vai propor fechar a torneira do gasoduto, e aí a única alegria do "cacique do altiplano" será enfiar seis gols em alguma seleção vizinha sem fôlego.

domingo, abril 05, 2009

O chantagista

A única pergunta que me incomoda num belo fim de semana é:

Até quando o mundo ainda vai levar a Coréia do Norte a sério?

quinta-feira, abril 02, 2009

Não reclama da piada

Entrar na internet pela manhã é sempre uma surpresa. A seleção pode ter jogado bem ou não, Barrichello aparece no pódio, ou nossos políticos decidem que estão há muito tempo sem envergonhar a nação e decidem trabalhar.

Hoje foi um daqueles dias. Ao abrir o UOL dou de cara com a seguinte pérola:
"Depois de 14 anos, Câmara pode votar projeto de lei que proíbe vender bebida a embriagado"

Resumindo a anedota, acontece o seguinte: V.Excria, Dep Rita Camata, propôs uma pérola legislativa determinando penas de até dois anos de prisão para aquele que vender, entregar ou servir bebidas alcoólicas "a quem se acha em estado de embriaguez".

Descontando-se o fato do governo ser reconhecidamente incompetente na fiscalização da venda de bebida alcoólica para menores de idade e nas rodovias, algo bem mais fácil de determinar e comprovar do que o estado de embriaguez do cidadão. Fica a pergunta para a Sra. Camata:

Quem vai decidir se o sujeito está ou não embriagado?
Como será feita a autuação e sua defesa quando questionada na justiça?
E o direito do cidadão onde fica?

Pelo jeito esse é mais um caso a ser julgado pelos tribunais revolucionários.

Depois não venha reclamar quando o pessoal do Casseta e Planeta aparecer fantasiado de loira burra bêbada no Congresso Nacional.

quarta-feira, abril 01, 2009

As vacas magras

Qualquer dona de casa sabe, se não controlar o orçamento, o feijão falta na mesa. O remédio, amargo, é o corte abrupto de despesas, economia no supermercado, suspenção das programação de lazer, até que as entradas de dinheiro da família sejam iguais ou maiores que as saídas.

O "desgoverno nove dedos", alicerçado nas mais estafúrdias teorias econômicas, conduzidas pelos mais incompetentes executivos, embarcou numa viagem sem volta de desperdício do suado dinheiro do cidadão em programas sociais incapazes de produzir resultado de longo prazo.

Agora, quando a marolinha já virou tsunami, os prejuízos se acumulam nas empresas e manchetes de jornal, a arrecadação de impostos e o PIB despencaram. Nossos digestores públicos decidem se estapear na defesa de seus orçamentos, fugindo do corte de 20 e tantos bilhões.

Enfim, desde os tempos dos faraós (gen 41 17-36), já se sabe que quando há sinais de tempos duros, é hora de fechar os bolsos e se preparar. Bom, pelo menos fora da Ilha da Fantansia do Planalto Central.

Fica só a certeza de que, se a Bíblia fosse escrita pelo ministério de Lulla, Noé só teria iniciado sua arca depois do começo da chuva...

terça-feira, março 31, 2009

É só explicar e eu fico quieto.

A operação Castelo de Areia já mostrou que seu nome mais se refere ao aparato de perseguição e intimidação instalado nas dependências da PF, do que a pretensas operações ilícitas de uma construtora no financiamento de campanhas políticas.

Sei que a PTralha vai urrar e espernear, afinal é muito difícil alguém se acostumar a ver seus planos mirabolantes irem por água abaixo com tanta regularidade, mas como a verdade sempre aparece, é hora de enfiar a violinha no saco de novo e buscar uma nova maracutaia para garantir a eleição de 2010.

A verdade é que a PF subverteu as regras da justiça e da investigação criminal. Escolheu a dedo um grupo de suspeitos, ignorou o fato de não haver nenhum crime ou indício que justificasse a investigação. Constrangeu uma empresa respeitada, seus diretores por conta de operações com recibo, transferências de divisas de forma legal, por meio de instituição bancária idônea e comprometeu qualquer chance de abertura de um processo caso haja realmente um crime envolvido.

Constrangeu também o partido em comando ao emitir do relatório contribuições legais e documentadas deixando a impressão (considerando a remota hipótese de ser verdade) de que está a serviço do partido do presidente.

Enfim, estamos flertando perigosamente com os tribunais revolucionários, com os processos idológicos e com a supressão dos direitos do cidadão.

Me expliquem por que isso é bom e eu me calo...

Falando de cinema

Depois de um longo período de estudos terceirizados (onde ajudei a Sra. Vigilante com sua monografia) conseguimos um tempinho para assistir alguns filmes antes que fossemos obrigados a aguardar o DVD.

Com Gran Torino, Quem quer ser um milionário e Che, pudemos curtir um belo fim de semana de salas não lotadas e divertimento garantido.

A recomendação é Gran Torino, filme de homem, onde o velho Clint mostra que de velho mesmo só na idade, pois a cabecinha está afiada e mais atual do que nunca.

Quem quer ser um milionário já é um filme para os fortes de estômago. Uma estória belíssima, magistralmente contada, porém ambientada no que há pior do mundo. Crítica social de gente grande, que vai embrulhar o estômago de muita dondoca deslumbrada com a mente fértil de Glória Perez. Vale conferir.

Che, que provavelmente vai virar o ícone dos esquerdinhas com consciência social, vale por muitas razões. Pelo trabalho de Benício del Toro. Pela reconstituição dos fatos. Mas principalmente pela promessa de uma parte 2. Onde, se for fiel como na primeira, vamos ver a real face do facíonara elevado a categoria de mito, que vem imbecilizando gerações de jovens cretinos que acreditam em qualquer sujeito com um discurso de resolver a desigualdade.

Enfim, sem ler jornal, sem assistir as gafes do presidente, sem acompanhar a formula 1 ou o jogo da seleção. É possível ter um fim de semana decente...

segunda-feira, março 30, 2009

Sacrificando Direitos

Sei que é duro para o cidadão comum entender os meandros da justiça e a total falta de coerência de certas decisões dos tribunais. A confusão e o sentimento de impunidade só aumentam quando alguém já condenado pela imprensa e pela opinião, passa ileso pelos longos e permissivos processos.

Porém caro leitor, se você acha que isso é ruim, experimente ler a versão reality horror-show de "O Processo" de Kafka no jornal diariamente para ver o que é bom.

A condenação estapafúrdia da quadrilha da Daslu, que só serve para dar motivo para as instâncias superiores reverterem a decisão. A invasão sistemática de escritórios de advogados e dos departamentos jurídicos sob a supervisão de juízes em busca de holofotes. A re-prisão de Daniel Dantas que, independente do merecimento, foi irregular. São pequenos exemplos da parcialidade que a justiça brasileira está tomando para atender a opinão publica.

É claro que o leitor começa a se perguntar: " e eu com isso?" afinal paga seus impostos em dia, não rouba, não mata e anda dentro do limite de velocidade.

Caro leitor, talvez seja reflexo de ter assistido ao filme "Che", ou apenas por já ter percorrido alguns kilômetros de corredores do Fórum Central, mas fica aquela vontade de perguntar, e quando respeitar a lei não for suficiente?

e quando suas opiniões começarem a incomodar?
e se você se filiar ao partido errado?
ou simplesmente construir patrimônio que desperte a atenção dos líderes de certos "movimentos sociais"?

Enfim caro leitor, paredóns, goulags ou campos de concentração, são iniciativas bem documentadas e com processos jurídicos bm definidos e sentenças redigidas pelas melhores cabeças do governo.

Porém não podem ser nem de longe ser associados ao conceito de justiça.

sexta-feira, março 27, 2009

Deixem a empreiteira falar...

Acho muito engraçado quando a polícia federal faz uma operação de lavagem de dinheiro, contribuição de campanha, desvio de recursos de obras públicas e todas essas bossas moderninhas que vemos nos jornais.

Mas misteriosamente não encontra indícios do partido que está no governo, que alega ter vencido as útlimas duas eleições, que controla o maior orçamento e principalemente, que fiscaliza essas obras todas de onde os recursos foram desviados.

Minha recomendação ao Ministério Público é uma oferta imediata de um programa de Delação Regiamente Premiada, com direito a Programa de Proteção à Testemunha no Tahiti, para diretores, secretárias e motoboys.

Sei que a lógica vai ser dura para aqueles que ainda acreditam que esse desgoverno patético da PTralhada é capaz de fazer alguma pello país. Mas para uma empreiteira desviar dinheiro de obras, é preciso que hajam obras em andamento e orçamentos sendo gastos. Talvez isso explique porque somente a oposição foi envolvida, afinal é ela que administra os estados.

Enfim, deixem a empreiteira falar e não sobrará pedra sobre pedra....

quinta-feira, março 26, 2009

Assim até eu

Seu querido presidente (eu não estou nos 80% de aprovação do sujeito) acaba de inaugurar uma nova modalidade de política pública. A de prometer para quando Deus Quiser.

Cansado de ver suas promessas cobradas e destruídas diariamente nos jornais, ver seu indice de confiança despencar e sentir o cheiro do fracasso de sua candidata recauchutada, sua excria. decidiu que suas promessas serão cumpridas no tempo que levarem para ser cumpridas.

Seja isso em seu mandato ou no do PSDB, desde que o crédito seja só dele.

Como não é novidade a opinião deste blog sobre o grande 171 eleitoral que representou a eleição deste presidente, essa notícia só pode ser dedicada aos brasileiros desavisados que aida acreditam em coelhinho da páscoa e papai noel.

Pois deste jeito inauguramos a temporada de promessas em eterno cumprimento.

terça-feira, fevereiro 19, 2008

segunda-feira, fevereiro 18, 2008

Seria engraçado se não fosse trágico



Mas vale pela reflexão e analogia de uma era que vê seu fim chegar...

quarta-feira, novembro 14, 2007

O EXEMPLO DAS ELITES

Certas coisas, é preciso muito mais do que autoridade para falar.


Obrigado Majestade