quinta-feira, agosto 17, 2006

O SEM-PROGRAMA

Já disse várias vezes que o senador Aluízio "papagaio de pirata" Mercadante não tem discurso. Limitando-se a repetir as ordens do partido e defender a canalhada que assaltou o tesouro nacional nos últimos 4 anos. Agora veio a prova.

Liberado do ridículo papel de moleque de recados de Lulla, o senador tem agora todo o espaço do mundo para apresentar suas idéias e seus programas ao estado que, um dia, ousou sonhar em governar.

E o que faz o infeliz com esta chance?

Passa o tempo todo vigiando José Serra. Agindo como um moleque dedo-duro, não mais de recado, controla e aponta os deslizes de Serra em seus discursos, como se pudesse arracar votos do ex-prefeito apenas pela campanha negativa.

Propostas? Idéias? Planos de governo?

Não há nada. Convencido que será humilhado em outubro, Mercadante limita-se a disparar farpas contra seu opositor pela mídia.

A propaganda eleitoral regional, segue pelo mesmo rumo, numa evidência clara que o PT não mudou, nem aprendeu nada neste tempo todo.

É apenas um monte de gente destrutiva, sem condições de participar da construção do país.

5 comentários:

O Editor! disse...

Carl,

Embora eu concorde com a sua visão de que o Mercadante sofra de nanismo intelecto-ideológico, discordo do seu ponto de vista de que ele deveria fazer uma camapanha apenas propositiva.

Sempre quis o Alckmin como o candidato do PSDB-PFL para a Presidência. Mas também sempre achei que ele deveria bater muito no Lula. Quando você está tão longe assim do primeiro colocado nas pesquisas (e o Mercadante está numa situação pior que a de Alckmin), o que você tem de tentar fazer é desconstruir a imagem do primeiro colocado, roubar-lhe votos, para jogar a disputa para segundo turno e aí sim, com o concorrente já com o capital de votos dilapidado, fazer uma campanha 60-70% propositiva e 30-40% destrutiva.

Isso porquê quem propõe é sempre quem está na dianteira ou na situação. Afinal, sempre as propostas, idéias e princípios (pelo menos no que toca à disputa eleitoral) são as mesmas. E se são as mesmas, pra que o eleitor mudaria (de Serra para Mercadante ou de Lula para Alckmin)?

Essa "teoria da campanha propositiva" foi encampada pelo Excelentíssimo Sr. Tarso Genro. E quando ele fala algo, eu geralmente vou pelo outro lado...

Abraços,

O Editor!

patrickgleber disse...

Carl

Gostaria de receber sua visita ao meu blog, levanto nele uma polêmica, veja um trecho do artigo:

"As fotos do presidente cubano Fidel Castro divulgadas para acalmar os nervos daqueles que achavam que ele estaria morto agora são alvo de uma polêmica.

(..) Mas nas fotos ele acabou sendo flagrado vestindo um agasalho da empresa esportiva Adidas."

Veja as fotos no meu blog

www.blogdopatrick.blogspot.com

Renato disse...

Mais um Blog Pro-Alckmin
http://amigosdealckmin.blogspot.com/
Valeu!

RODRIGO AMARAL disse...

Carl,
O Merdadante é aquele moleque que todos nós tínhamos na sala de aula, que vivia posando de certinho e apontando o dedo para os outros. Nos áureos tempos de Colégio, havia um, na minha sala, apelidado de Xexéu. Taí! Excelente apelido para o Merdadante! Xexéu.
E o que o Xexéu merece? Tomar geral depois da aula, para largar a mão de ser alcagüeta.

P@T@ disse...

A tiurma que vota nelles não valoriza idéias, planos ou projetos. É a tiurma do vale tudo. Se forem maioria, seremos enterrados vivos.